segunda-feira, julho 31, 2006

Os assassinos somos nós



À primeira vista, parecendo arredados do que se passa extra-muros, estamos a par de tudo o que ao mundo diz respeito.
Como se deve calcular, nem todos os que por cá pernoitam obrigatoriamente se dão a essa obrigatoriedade (olha que linda ressonância). Mesmo assim, não tendo os mesmos direitos e obrigações sociais dos simples membros da sociedade de que fazem parte dez milhões e tal de portugueses, preocupamo-nos com estas merdas em que os americanos são exímios.
E no agudizar da situação global, chegámos à conclusão que a democracia que apregoam não é tão fiável assim. Primeiro, porque lhe trocaram a essência do significado. Segundo, e mais grave ainda, ninguém respeita o significado que ela tem.

“Matem-se uns aos outros” é um dos emblemas por aqui dos condenados com mais anos que são a minha companhia. “Ninguém consegue dar um tiro nos cornos naquele cabrão?” (Bush) vem logo a seguir. No entanto, permitam discordar dos prosaicos e revolucionários palavrões, guerra é guerra, e quando se vai p’ra ela é para matar ou morrer. A prová-lo está as condenações a que nós fomos sujeitos por arriscar o garantir uma vida facilitada ao roubar dos outros aquilo que não tínhamos. A Israel aconteceu a mesma coisa nos despojos da II Grande Guerra aquando da distribuição dos ditos.

Uma coisa gostaria de subscrever: o código de honra que todos os militares deviam ter.
Outra subestimo: a Europa estar subjugada ao domínio dos novos ditadores sem nada poder fazer.
É que um cessar-fogo não vai resolver coisíssima nenhuma e erros de cálculo que matem civis (sobretudo crianças) nunca dará credibilidade às reivindicações históricas a qualquer das partes.
Porque os assassinos continuamos a ser nós ao permitir que tudo isto aconteça no vulgarizar destas coisas bastante graves!

Posso não resolver nada mas fiz por esmerar-me na escrita.
Boa início de semana!

6 Comments:

Blogger Tânia said...

Guerras como esta dão-me náuseas! Tento manter-me a "leste".

10:01 da tarde  
Blogger mariama said...

Gosto do seu blog. Visito-vos várias vezes. Não tenho dúvidas de que os maiores assassinos são os dirigentes políticos das superpotências que beneficiam com a guerra! As felicidades possíveis para aí.

1:24 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

A puta da vida que mesmo nós, os que a que vivem "cá fora", nunca coseguiremos resolver. Muito menos os bloggers.
De qualquer das formas, ficou a intenção do alerta que todos já se deram conta.

saddam, o dos fados.

10:04 da manhã  
Blogger Zé "Prisas" Amaral said...

Tânia: a menina continuando a leste nunca deixará de vomitar.
A sua opinião conta.

Mariana: obrigado pelas palavras. De facto, são os senhores da guerra a tirarem dividendos e a decidir da vida e da morte de inocentes.

Saddam: então estamos de acordo!

10:38 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Very cool design! Useful information. Go on! » » »

8:32 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

best regards, nice info »

7:05 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home