domingo, dezembro 10, 2006

As nossas crianças



Todas as histórias de Natal conseguem um final feliz. Até as nossas, por muito efémeras que sejam.

A nós basta-nos o sorriso travesso daquele puto ali ao lado, aconchegado ao colo do pai que está preso já lá vão um bom par de anos. Uma pergunta sábia, como só eles sabem fazer. Uma dúvida. O entender porque estamos aqui fechados todos os dias. A nós, basta-nos rever aquela menina de nove anos com longos cabelos loiros que o seu irmão afaga com carinho. Basta-nos reviver uma troca de olhares que perguntam, que perdoam. De todos os pais e mães que a vida penitenciária tem cativos os próprios filhos.
E acontece ser esta a data onde se esquecem rancores. Raivas e medos. Planos de vinganças múltiplas. Quase tudo.

O ícone do evento, ali montado com luzes de variadas cores piscando, alerta-nos para que guardemos as pistolas. Se resguardem todas as armas que servem para matar a esperança que nos foge. Porque o palco está montado e as crianças já se acomodaram.
Um palco onde se cantam frustrações e se encenam personagens quase numa conversa de surdos. Um espaço feito de pinheiro onde já floriram ramas e pinhas e se aproveitaram as carumas. Um chão mais alto de onde se grita e chora sem as algemas colocadas. Onde se dança no sentido dos ponteiros do relógio que nos marcou as horas pardas desta vida que levamos.

É para elas que fazemos o Natal. É para elas que prevemos melhor futuro.

5 Comments:

Blogger eduardo said...

Que seja, Zé! São elas a melhoria de todos nós.

12:08 da tarde  
Blogger aldina said...

Assim seja! Creio que não podemos viver num mundo melhor do que aquele em que as crianças se sentem bem acomodadas e onde os nossos olhares são alimento benigno que dá vida aos nossos corações pacificados!

Até sempre!

9:21 da tarde  
Blogger brincalhao said...

Epa granda homem tu deves ser um preso especial jose prisas sera que um dia vais escrever um livro como o grande Vale e Azevedo??eu vota e voto em ti grande jose prisas es um grande prof.

11:01 da manhã  
Blogger sociedade said...

este mundo e uma brincadeia, caro josé prisas, mas tu olhas as coisas de modo diferente és diferente,acredito que ai aonde estás és um grande professor para os outros reclusos

11:21 da manhã  
Blogger brincalhao said...

Caro jose prisas a dias vi algo que me nao me estranhou o que se falava sobre as reformas do peixe graudo,o que me poderas dizer tu sobre o assunto?dos cerca de 10.000euros que o Eduardo... o dadinho ..... o Eduardo Cartoga vai receber, eu via-o varias vezes no iseg, alias ele ainda la vai pelo menos duas vezes por mes que pensas tu disso GRANDIOSO jose prisas AMARAL

11:04 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home