terça-feira, abril 17, 2007

A lei é dura, mas é lei


Foto Público


É suposto o Estabelecimento Prisional de Lisboa ser um dos sítios do país, e talvez do mundo, onde se aglomeram mais facínoras por metro quadrado. Não pretendendo de alguma forma branquear os disparates desta malta que me cerca, discordo. “Lendo os processos” de muitos deles aos quais não tenho acesso na versão timbrada, custa-me a crer estar a almoçar com um gajo que desatasse aos tiros às pessoas sem razão aparente. No entanto, aí por fora a coisa, indesejavelmente, acontece.

Já referi algures, num destes textos avulsos, que o EPL é o sítio mais seguro da cidade. Mantenho. Como também faço questão de acrescentar que é o sítio mais justo onde se possa estar. Quer ver?
Tudo é distribuído equitativamente; a alimentação, o vestuário, a educação. Regras básicas para que perante a lei todos tenham iguais garantias. Aí por fora não.
Neste centro de acolhimento e reinserção ninguém corre o risco de morrer por atropelamento e fuga. E estando nós sujeitos a várias infecções e outras disfunções orgânicas, ninguém morre por falta de assistência médica. Aí fora sim.

Quanto à justiça propriamente dita, e numa nota final, visto não me poder esticar muito, não me recordo de ter conhecimento, ou poder ter acontecido com os nossos próprios casos, uma decisão judicial tão contraditória – para não lhe chamar outro nome - como aquela que a juíza Sílvia Pires deu a conhecer ontem à tarde no Tribunal de Torres Novas.
Não me lembro de ter podido acontecer que a quebra de regras e comportamentos fundamentais para que a ordem social se mantenha dentro destes muros, tenha sido alguma vez escamoteada face aos exemplos que nos chegam de Felgueiras, de Valentim Loureiro e de outros tantos etecéteras e algumas engenharias.
Mas aí fora pode.

8 Comments:

Blogger peace_love said...

Tristemente,tens razão...As pessoas pensam que aí é uma selva, mas na verdade a selva está é cá fora..Assim como os piores animais..

12:21 da tarde  
Blogger efe said...

não há um quartinho vago, por aí?

10:46 da manhã  
Anonymous Maria said...

Decisão, no mínimo, estranha a dessa juíza, cheira a vingança.
Tudo o resto já passou a ser normal neste cantinho à beira mar...

2:42 da tarde  
Blogger Sofia said...

Pois a "vida" cá fora não é nada fácil mesmo. Mas aí "dentro" tambem nao. Solução? Sonhar, sonhar muito, fechar os olhos a este mundo e sonhar. Eu faço mts vezes isso e faz-me bem.

bjs

10:23 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Olá! Já [votaste] no selo do Zeca ??

Davide da Costa

12:10 da manhã  
Blogger SA said...

estas mesmo no epl...? bom, só espero que saias daí o mais rapido possivel. ate la vou continuar a ler-te. se quiseres passa no meu blog. tbém falo lá de alguns "bandidos" desta praça

5:53 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

... só vim cá dar um abraço. A Ségo vai à segunda volta em França e eu gosto.

boas,

py

10:41 da tarde  
Blogger absorbent said...

o problema é q aqui deste lado já estamos demasiado habituados a criminosos e afins...

3:14 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home