quarta-feira, outubro 04, 2006

Dia Mundial do Animal



Este dia, celebrado em mais de quarenta e cinco países desde 1930 (informação garantida pelo próprio site do evento), também podia ser o nosso. O nosso Dia Mundial do Preso. Sem patrono. Onde nem Francisco de Assis nem a Unesco nos poderá valer.
Tal como todos os animais, e bem vistas as coisas, levamos uma vida semelhante aos que se encontram retidos em zoo’s, em cativeiro, engaiolados, alguns até em extinção. Tal como eles, temos grades como janelas e muros a cercarem o nosso espaço. Um catre onde nos esticamos na hora da recolha e uma malga onde nos colocam alimentos.

Tal como eles, também nos miram do lado de fora com a curiosidade própria de qualquer bípede. A única diferença é que não nos atiram amendoins ou bananas, mas vivemos no limiar de uma vida abaixo de cão.
Vivemos hibernados para lá do tempo imposto porque, ao contrário das feras soltas, a prisão continuará para além da nossa libertação. É uma mancha que fica. Uma listra que não nos sai da alma e do corpo envelhecido.

À semelhança dos animais de estimação, também nós em determinadas alturas gostaríamos de sermos adoptados. De sermos afagados de igual modo como quase todas as crianças o fazem aos seus gatos e cães e periquitos. É que para além no nosso aspecto bárbaro e semi-selvagem, e sem que ninguém o possa calcular, existe um instinto afável e ternurento em cada um de nós. Explicito de forma diversa, tal como em todas as espécies zoófilas.

Por isso, este Dia Mundial do Animal bem podia ser também o nosso.
Sem correr o risco de ficarmos de trombas.

8 Comments:

Anonymous Raquel said...

Acredita se lhe disser que, talvez por causa do que escreve no blog e pelos testemunhos que transmite, sinto, de facto, vontade de cuidar? De mimar? De dar simplesmente? De mostrar que este mundo também tem coisas boas, pessoas boas? De dizer olhos nos olhos que quando saírem estará alguém (estarei eu!) para ajudar? Para dar forças e abraços? Para ir buscar o de melhor que há em si, no Daniel, e em tantos outros que já referiu? Acredita? Pois é verdade. É o que sinto. E em cada dia que o leio mais forte se torna este sentimento... Só que também sei que tenho a minha vida... os meus... e o meu trabalho...
Só queria que soubesse que o seu blog mexe com quem o lê.
Não sei se é preciso o Dia Mundial do Preso. O seu blog já cumpre em muito o que um Dia Mundial é suposto fazer… digo eu.

2:48 da tarde  
Anonymous nina sem medo said...

Neste dia Mundial que sente seu, sinta também que fez neste seu blog uma janela de liberdade. É ainda um janela de partilha, onde apesar de não o vermos, nem o tocarmos, estamos cá a lê-lo, com interesse, com carinho. Está só, a aprender como viver enclausurado, mas não está sozinho (dentro e fora de grades, tem quem lhe queira bem e quem acha importante o que faz e o que diz. Aceite o que não pode mudar e continue, como agora, a dar o melhor de si nesta aprendizagem.

Até breve..
Voltarei a visitá-lo.

6:12 da tarde  
Anonymous nina sem medo said...

Neste dia Mundial que sente seu, sinta também que fez neste seu blog uma janela de liberdade. É ainda um janela de partilha, onde apesar de não o vermos, nem o tocarmos, estamos cá a lê-lo, com interesse, com carinho. Está só, a aprender como viver enclausurado, mas não está sozinho (dentro e fora de grades, tem quem lhe queira bem e quem acha importante o que faz e o que diz. Aceite o que não pode mudar e continue, como agora, a dar o melhor de si nesta aprendizagem.

Até breve..
Voltarei a visitá-lo.

6:13 da tarde  
Blogger Grilinha said...

Ao ler os teus posts é impossivel ficar indiferente.
Não considero um preso como um animal numa jaula nem quero pensar dessa maneira.
É claro que a comparação que fazes tem uma carga enorme do que sentes mas tb concordarás que alguém que está preso é porque praticou algum acto incorrecto e punivel.
Se disseres que as celas e as instituições não estão a agir correctamente para com quem está a cumprir um castigo, tens toda a razão.
Qualquer ser humano tem o direito de viver com o minimo de conforto e dignidade independentemente de estar em liberdade ou a cumprir pena.
Não concordo com as prisões da forma que estão construídas e são geridas e recuso-me a olhar para um detido como um animal enjaulado.
Quero acreditar que o ser humano pode e deve fazer os possiveis para melhorar o Mundo e tornar-se justo para com o seu semelhante.
Bom feriado e um abraço

1:40 da manhã  
Blogger Marco Aurélio said...

Bernard Shaw disse:

“Quando um homem quer matar um tigre, diz que é esporte. Quando um tigre quer matá-lo, diz que é ferocidade.”

Ele traduziu para mim como os homens são animais irracionais.

Um dia isso vai mudar!

Depois leia alumas Frases Famosas sobre os direitos dos animais em

http://www.apasfa.org/futuro/frases.shtml

Um abraço

Marco Aurélio

4:43 da tarde  
Blogger Isabela said...

Esta sua analogia entre prisioneiros e animais de jaula, de zoo é possível até certo ponto. Se por um lado quem passa pela prisão fica marcado para sempre, quanto mais não seja porque carrega um cadastro, mas isso é o menos!, pode ao menos, ainda, almejar sair, sonhar outra vida, desejá-la, imaginá-la. A prisão dos animais selvagens, no zoo, é eterna e sem remissão. A sua prisão pode acabar quando sair, se acabar dentro da sua cabeça (esse é o lugar onde a prisão mais dificilmente acaba).
O que quer dizer é qyue vos tratam como a animais. Bem, eu sou defensora dos direitos dos animais e não gosto sequer dessa expressão, "ser tratado como um animal", porque isso significa ser maltratado. Não gosto para os animais nem para as pessoas, porque também defendo os direitos da pessoa humana.
Gostava de lhe dizer que tenho uma óptima impressão do seu blogue que ocasionalmente visito. E que considero ser uma boa forma de se sair da prisão, de se receber visitas. Acho que encontrou aqui uma boa janela com vista, para o tempo que aí estiver.

8:06 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

(chi :)), quando saíres tens um monte de namoriskadas à espera, Zé! Tu esperto na cabeça! Agora cuidado com os excessos por causa do partir de corações... - eu também sou Zé, py)

11:55 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

mas desde que vi o jardim zoológico de Singapura, fiquei tão envergonhado com o nosso -> até já tentei mandá-lo para a mata de Monsanto, mas ainda não consegui. Lá em Singapura os bichos parecem felizes, recriaram os habitats de uma maneira cuidada e extensa, e ao menos sempre se podem engatar fora de vistas.

11:59 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home